.: A FREGUESIA
  .: Infraestruturas
  .: Cultura e Desporto
  .: Saúde e Educação
  .: Acessibilidades
  .: Economia
  .: Comunicação Social
  .: Caracterização Física
  .: Caracterização Humana
  .: Toponímia
  .: Colectividades
  .: Instituições
.: DADOS HISTÓRICOS
  .: Historia
  .: Ordenação Heraldica
  .: Topónimo
  .: Património
  .: Cronologia
  .: Lendas e Tradições
  .: Novo Concelho
  .: Comarca
  .: Personalidades
  .: Curiosidades
.: TURISMO E LAZER
  .: Turismo
  .: Festas e Romarias
  .: Gastronomia
  .: Trajes caracteristicos
.: MULTIMEDIA
  .: Galeria de Fotos
  .: Foto Reportagem
  .: Videos
  .: Mapa
.: ADMINISTRAÇÃO
  .: Administrar
  .: Webmail
  .: Requisitos
.: INDIQUE O SITE
O seu nome:  
Do amigo:  
O seu email:  
Do amigo:  
 

       

Limpeza e conservação de linhas de água

Determina-se que os proprietários ou possuidores de parcelas de leitos e margens confinantes com cursos de água, nas frentes particulares, fora dos aglomerados urbanos, deverão proceder à limpeza e desobstrução das linhas de água de drenagem natural dessas mesmas parcelas.
Ficam assim notificados, através do presentel, todos os proprietários confinantes com linhas de água para, na testada das suas propriedades.
Para efeitos de acompanhamento, por parte destes Serviços, as referidas acções deverão ser comunicadas à Administração da Região Hidrográfica da sua região, onde deverão constar os seguintes elementos:

•Identificação do Requerente;
•Localização da pretensão e descrição em que se encontra a linha de água;
•Descrição dos trabalhos a efectuar, forma técnica e meios a utilizar;
•Calendário para realização dos trabalhos;
•Local proposto para a deposição dos materiais a extrair.

RECOMENDAÇÕES PARA LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DOS CURSOS DE ÁGUA
• Os trabalhos de limpeza e desobstrução deverão ser restringidos à remoção de todo o tipo de detritos (vegetais e material sólido) que possam criar obstáculos ao escoamento normal das águas.
• A limpeza e desobstrução não pode implicar o arranque das raízes das plantas existentes nas margens, nem a alteração significativas das cotas do leito e margens.
• Os meios e técnicas a utilizar, deverão ser os tradicionais para este tipo de intervenções, devendo a utilização e circulação de maquinaria pesada ser encarada como recepção e restringida aos casos estritamente necessários.







teresa gomes
Procuro informações sobre a origem do nome da rua da Centieira. Li que em tempos teria sido uma estrada real?Gostaria de saber mais sobre este detalhe.muito grata


Fernando Almeida Santos
Faz hoje 83 anos que Chão de Couce vibrava com as festas de inauguração do Retábulo de Nossa Senhora da Conceição na sua Igreja Matriz, obra (a última) do grande Mestre José Malhoa. \r\nNão venho aqui falar da beleza desta obra, nem do seu autor, porque para isso me falta engenho e arte. Mas posso falar do orgulho que todos sentem por termos na nossa Igreja tão bela obra.\r\nA comemoração dos 100 anos vem já aí. Será,  também para os que cá estiverem, oportunidade de fazer uma grande festa.



    
.: SONDAGEM

.: NEWSLETTER

Email:
 




33717 visitas até o momento.